Um pouco sobre cornerstone content

Uma linda metáfora que se apoia nas pedras fundamentais de construções antigas. Uma técnica engenhosa que consiste no uso de pedras mais robustas nas quinas e nas bases para fornecer uma estrutura mais sólida a edificações. Mas como isso funciona em um projeto de marketing digital? Como aplicar e como testar a efetividade?

Os tijolos são páginas

Se imaginamos cada tijolo como sendo uma página de um site, podemos dizer que as páginas cornerstone carregam o conteúdo mais relevante de um site. São as portadoras das palavras-chave matadoras e mais importantes nas buscas do público alvo.


Traduzindo a para o português, cornerstone significa pedra angular e neste contexto de conteúdo, podemos inferir que significa conteúdo fundamental. Por isso podemos dizer que ao se criar qualquer projeto com foco em SEO, devemos ter em mente a relação entre os principais conteúdos fundamentais, conhecimento aprofundado dos termos de busca e os desdobramentos em termos mais complexos (long tail). Além disso, precisamos saber as principais métricas mensais, semestrais e anuais destes conteúdos.

O conteúdo da Cornerstone desempenha um papel significativo em qualquer estratégia de SEO

Yoast

Princípio da autoridade

A autoridade é essencial para atingir níveis mais altos nas buscas e ter relevância em seu conteúdo. Esta é adquirida com referências ou citações em outros sites (domínios) para o seu próprio site. Por isso, se o seu conteúdo básico se propõe a falar sobre “cerveja artesanal“, este deve ter uma página com absolutamente tudo sobre este assunto. Além disso, deve ter conteúdo estruturado e inteligível, com vídeos, gráficos e texto (marcações html) suficiente para ser um referencial de pesquisa.

A cada ano que passa a originalidade do conteúdo e o embasamento teórico são melhor avaliados pelos algorítimos de busca

Os demais artigos vão fornecer detalhes mais específicos e apontar sistematicamente para o “cornerstone” . Por exemplo: um novo artigo sobre “cerveja artesanal indian pale ale” ou sobre “rótulos de cerveja artesanal“. Sendo assim, logo se cria um fluxo de visitantes humanos e não humanos para o cornerstone e o domínio (.com) ganha relevância ascendente para o termo básico “cerveja artesanal”.

Passo a passo

  1. Definição dos seus assuntos;
  2. Escolha das suas plavras chaves;
  3. Análise da concorrência;
  4. Escolha dos artigos;
  5. Criação de artigo cornerstone com conteúdo
    original e multimídia;
  6. Links externos apontando para seu conteúdo fundamental (cornerstone);
  7. Links internos aprontando para o seu conteúdo fundamental (cornerstone);
  8. Avaliação dos resultados.

Explicando alguns pontos

A análise da concorrência é a observação dos principais jogadores do nicho escolhido e quais são os principais/melhores artigos para as buscas em questão. Isso pode ser feito utilizando-se ferramentas (Ubbersugest) ou o próprio Google. Nem sempre os artigos do topo são os melhores, mas quase sempre os melhores e mais completos artigos se posicionam melhor ao longo do tempo.

A avaliação dos resultados pode ser feita com base em estatísticas analíticas. Aplicada sua estratégia, anote as visitas orgânicas em seu conteúdo, conte os backlinks e compartilhamentos sociais ao longo do tempo, e principalmente, veja o fluxo de visitantes pela sua ferramenta de análise. Outros dados importantes são volume de downloads de um dado ativo, subscrições em lista de e-mail ou envio de formulários. Conte e coloque isso em um gráfico, veja o que está dando certo ou errado.

Conclusão

Ranquear bem no Google significa trabalhar com eficiência e entregar o melhor e mais prático conteúdo. As ferramentas de busca existem graças ao conteúdo que criamos todos os dias e tudo isso é feito para o usuário final. Em suma, se seu conteúdo resolve o problema de 1 pessoa por dia, já é um bom começo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *